5 museus com tours virtuais para você visitar

beautiful-glass-building.opti

Arte e cultural são fundamentais no aprendizado, e museus espalhados pelo mundo oferecem essa oportunidade

Visitar museus pode ser uma atividade muito divertida, principalmente se você se identifica com a proposta do local. Para além do entretenimento, visitar esses locais também nos ajuda a refletir sobre a vida, o planeta, a história e expande nosso conhecimento. No entanto, infelizmente, nem sempre podemos visitar esses “santuários” quando podemos. É pensando nisso, e em reflexo ao Dia Internacional do Museus, comemorado em 18 de Maio, que reunimos aqui 5 museus com tours virtuais. 

Mas além dos museus com tours virtuais que apresentaremos aqui, é verdade que os museus não podem ser valorizados só pelo seu renome. Um simples museu municipal que conta a história de uma pequena cidade tem itens tão valiosos – no sentido histórico, social e cultural – que itens de museus renomados, como o Louvre, ou o Malba, por exemplo. Isso porque, culturalmente falando, não existe uma cultura que se sobreponha à outra. 

Por isso, jamais deixe de incentivar e valorizar os museus da sua região, visitando-os! Aliás, o Brasil é bem servidos dessas instituições: são mais de 3 mil deles espalhados pelo país. Eles vão desde a museus celebrados mundialmente por sua apresentação moderna, como o MASP, em São Paulo, com seu grande vão livre projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi, passando pelos espaços de cidades históricas como Ouro Preto (MG), e Pirenópolis (GO). 

O pedagogo e docente do UniFACTHUS, Bruno Inácio, explica que os museus fazem parte do eixo da educação não-formal, que representa toda a forma de educação que não está presente nas instituições de ensino. “Os museus são exemplos institucionais de educação não-formal, em que não só estudantes passam por lá, mas também pessoas que não tiveram acesso à educação formal”, explica.

Como defensor da educação integral dos alunos, Bruno explica que não é possível oferecer a esses estudantes uma formação de fato integral, sem que essas aulas estejam imersas nos contextos em que a sociedade está inserida. Daí vem a importância das instituições de ensino se aproximarem também de instituições culturais, como os museus. Mas ele explica que é preciso estar atento para que não se escolarize esses espaços.

“É um grande erro dos professores, por exemplo, levar alunos ao museu com questionário em mãos, já que em qualquer instituição desse tipo em que o estudante vá, sua conexão será única. Isso vai depender do diálogo que ele vai estabelecer com as pessoas que estão próximas a ele, e o contexto e a bagagem cultural que ele já tem, estabelecendo ali o contexto com o qual ele vai fazer essa interpretação”. 

É de olho na importância dessa formação cultural contínua, que visitar espaços como museus, cinemas, teatros e outros fazem parte da nossa formação de conhecimento. Pensando nisso, deixamos abaixo 5 museus com tours virtuais disponíveis gratuitamente na internet. Uma pista: muitos deles são brasileiros!

  1. Museu do Amanhã

Quem disse que museu é coisa do passado? O Museu do Amanhã, que fica na zona portuária da cidade do Rio de Janeiro, tem uma proposta inversa. Ele busca, por meio de diversas exposições com base em estudos científicos, projeções demográficas e acontecimentos socioculturais, mostrar às pessoas hoje qual será a realidade delas amanhã, com foco nas mudanças do planeta. 

Com uma instalação futurística impressionante, o museu foi projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, e fica às margens do Píer Mauá, na Baía de Guanabara. Felizmente, não é necessário visitá-lo presencialmente para ser impactado pelo seu acervo. 

Isso porque o Museu do Amanhã é um dos museus com tours virtuais disponíveis. 

Você pode conferí-lo aqui

  1. Pinacoteca de São Paulo

Se você já visitou a Estação da Luz, sabe que esse é um dos locais mais lindos da capital paulista. Mas é ao lado da estação que fica um dos mais antigos e renomados museus da cidade de São Paulo, a Pinacoteca. O lindo edifício-sede da Pinacoteca abriga exposições permanentes e itinerantes, e é reconhecido como parte do alto circuito mundial de museus de arte. 

Mas se você está longe da capital, e não tem possibilidade de visitá-lo por agora, a Pinacoteca é um dos museus com tours virtuais disponíveis. Para visitá-lo, basta clicar aqui.

  1. MALBA

Dedicado aos expoentes latino-americanos, o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires é um dos exemplares que integra nossa lista de museus com tours virtuais. Reunindo obras de toda a região, o MALBA reúne também clássicos brasileiros. Um dos mais memoráveis é o Abaporu, de Tarsila do Amaral. Por isso, é comum ver brasileiros fascinados quando se deparam com a obra, que sempre fez parte do nosso imaginários por meio dos livros didáticos. 

Outro conteúdo de destaque no MALBA são as obras de Frida Kahlo, incluindo “Tercer Ojo”, considerada a obra mais cara da artista. 

Para acessar o acervo virtual, clique aqui.

  1. Museu Guggenheim Bilbao

Quando se fala em arte, Guggenheim é um termo muito bem reconhecido. Isso porque a Fundação Solomon R. Guggenheim é mantenedora do Museu Guggenheim de Nova York, um dos mais conhecidos do mundo. No entanto, só a metrópole americana não foi suficiente, e a fundação resolveu abrir outros museus espalhados pelo mundo, incluindo em Abu Dhabi, Veneza e a incrível capital do País Basco, na Espanha, a vibrante Bilbao.

Com uma arquitetura inconfundível do canadense-americano Franky Gehry, o museu é dedicado à arte contemporânea, e é um dos maiores do país. Por sorte, ele também é um dos museus com tours virtuais disponíveis. Para conferi-lo, basta clicar aqui.

  1. Instituto Inhotim

O maior museu a céu aberto do mundo é brasileiro! O Instituto Inhotim, que fica em Brumadinho (MG), na região metropolitana de Belo Horizonte, é dedicado à arte contemporânea, encravado totalmente no meio da mata atlântica e montanhas. 

Com mais de 786 mil hectares, a coleção do museu inclui obras de artistas como Di Cavalcanti e Portinari. Para conhecê-lo virtualmente, basta clicar aqui.

(Texto: Bruno Corrêa – Assessoria de Comunicação Ecossistema BRAS Educacional)

Veja Também...